Curiosidades » Dinossauros do Brasil

pesquisa: Christiane Araújo Angelotti

Dinossauro
Vem do grego déinos - terrivelmente grande, saurós - lagarto, e, por extensão, réptil) é a denominação dada a qualquer membro de um grupo de arcossauros surgido ao final do período Triássico (cerca de 230 milhões de anos atrás) e dominante da fauna terrestre durante boa parte da era Mesozóica, do início do Jurássico até o final do período Cretácico (cerca de 65 milhões de anos atrás), quando da extinção de quase todas as linhagens, à exceção das aves – únicos representantes atuais.

DINOSSAUROS BRASILEIROS
Espinossauro(Spinosaurus aegipticus, do latim "lagarto espinho") foi uma espécie de dinossauro carnívoro e bípede. Viveu no período Cretáceo, principalmente na região que é hoje o norte da África.
O espinossauro foi um dos maiores, ou talvez o maior, dinossauro carnívoro de todos os tempos, media em torno de 15 metros de comprimento e pesava entre 3 e 6 toneladas. Possuía uma enorme saliência de pele nas costas.


Abelissauro
O abelissauro (Abelisaurus comahuensis, do latim "lagarto de Abel") foi uma espécie de dinossauro carnívoro e bípede do período Cretáceo, há cerca de 74 milhões de anos. Media cerca de 3 metros de altura, 7 metros de comprimento e pesava entre 1,5 e 2,5 toneladas.
Foi, em seu tempo, um dos maiores predadores da América do Sul.
Este gênero de dinossauros foi identificada a partir de alguns fragmentos de ossos encontrados em 1985 na Argentina. Apresenta alguma semelhança (embora superficial) com o tiranossauro


Deinonico
(Deinonychus antirrhopus, do latim "garra terrível") foi um dinossauro bípede e carnívoro pertencente à família dos dromeossauros, que viveu no início do período Cretáceo. Este dinossauro foi descoberto em 1964, era um predador de cerca de 3 metros de comprimento e pesava cerca de 75 quilogramas. O nome deinonico, como visto anteriormente, vem do latim "garra terrível", essa denominação se deve à uma garra específica, situada em seus pés, que era curvada tal como uma foice e media cerca de 12,5 centímetros de comprimento. Há evidências de que este animal caçava em bandos. Em diversos casos foram encontrados dentes de deinonico junto de ossadas de tenontossauro, o que levou a especular de que este dinossauro seria uma das suas presas e seria muito difícil um deinonico caçá-lo sozinho pois o tenontossauro era bem maior e conseguiria se defender muito bem de um predador pequeno e solitário.

Titanossauro
(Titanosaurus indicus, do latim "lagarto titânico") foi uma espécie de dinossauro herbívoro e quadrúpede que viveu no fim do período Cretáceo, entre 83 e 65 milhões de anos atrás. Foi identificado em 1877 pelo paleontólogo Richard Lydekker. Media em torno de 15 metros de comprimento, 5 metros de altura e pesava cerca de 10 toneladas.
Toda uma família de gigantes do período Cretáceo (titanossaurídeos) foi nomeada a partir desse dinossauro, muito embora poucas ossadas de Titanossauro tenham sido descobertas.


Amazonssauro
(Amazonsaurus maranhensis) foi uma espécie de dinossauro herbívoro e quadrúpede do período Cretáceo. Media em torno de 13 metros de comprimento, 5 metros de altura e pesava cerca de 10 toneladas.
O amazonssauro viveu na América do Sul e foi descoberto na região norte do Brasil, ou como o próprio nome do dinossauro indica, na região Amazônica. Cerca de 100 fragmentos ósseos foram encontrados às margens do rio Itapecuru, no município de Itapecuru Mirim, no estado do Maranhão. Segundo os pesquisadores esse saurópodo vivia em pequenos bandos afim de se proteger dos predadores.
O amazonssauro é um saurópode pequeno, com um arranjo característico de processos ósseos nas vértebras encontradas. Segundo os paleontólogos que o descobriram, este saurópode vivia em pequenos bandos afim de se proteger dos predadores. O achado deste herbívoro quadrúpede é congruente com a concomitância de faunas entre o Norte de África e a América do Sul.


Estauricossauro
(Staurikossaurus pricei, do latim "lagarto cruzeiro do sul") foi uma espécie de dinossauro carnívoro e semi-bípede do período Triássico. Media em torno de 2 metros de comprimento e pesava cerca de 30 quilogramas.
O estauricossauro viveu na América do Sul e os seus restos foram encontrados no Sul do Brasil ou, mais específicamente, perto da cidade de Santa Maria, no Rio Grande do Sul.

Fonte
http://pt.wikipedia.org/wiki/
http://www.avph.hpg.ig.com.br/
http://www.cprm.gov.br/sureg-pa/museu.html
http://www.nature.com
http://busca.folha.uol.com.br/search?q=titanossauro+&site=online
http://pt.wikipedia.org/wiki/Vale_dos_Dinossauros
http://www.phoenix.org.br/
http://www.igc.usp.br/museu/
Veja também:
http://www.dinossaurosemmarilia.fundanet.br/index.htm

Curiosidades
São em número de treze as espécies descobertas no pais:
- Abelissauro
- Amazonssauro
- Angaturama limai
- Espinossaurídeo encontrado na Formação Santana, Chapada do Araripe, Ceará. Viveu no Cretáceo há 110 milhões de anos.
- Carnossauro - Viveu no período Cretáceo nas regiões onde hoje estão os estados de São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso e Maranhão, onde podem ser encontrados dentes fósseis.
- Deinonico
- Espinossauro Dinossauros terópodes que viveram na região da Chapada do Araripe (Ceará). São conhecidos o Angaturama limai e Irritator challangeri.
- Estauricossauro Também conhecidos como Celurossauros. Terópodes, bípedes e carnívoros de pequeno porte, pesavam entre 50 e 200 quilos e mediam de 0,5 a 2 metros. Seus vestígios mais freqüentes são pegadas. Espécie conhecida no Brasil: Staurikosaurus pricei.
- Estrutiomimo
- Guaibasaurus candelariensis
- Mirischia asymmetrica
- Celurossauro terópode e carnívoro de aproximadamente 2m, semelhante ao Compsognathus (Europa) e ao Sinosauropteryx (Ásia). Viveu no início do Cretáceo. Fósseis encontrados na Formação de Santana, Ceará.
- Ornitisco - Herbívoros de tamanhos variados, podiam ser tanto bípedes como quadrúpedes. O espécime brasileiro, recentemente descoberto, tinha 1,5 metro de comprimento e viveu há 230 milhões de anos.
- Prestosuchus chiniquensis - Grande carnívoro do período Triássico, viveu há cerca de 225 milhões de anos na Formação de Santa Maria, RS.
- Saturnalia tupiniquim -Viveu na região do Rio Grande do Sul no período Triássico.
- Santanaraptor placidus
- Titanossauro
- Unaysaurus tolentinoi

Veja mais curiosidades.



Não encontrou? Pesquise abaixo mais conteúdo infantil: