Folclore Brasileiro » Expressões do Folclore e suas Definições

Adaptado por Christiane Angelotti

As Lendas, as festas, enfeites e danças, as músicas e ritmos, os trajes típicos, as brincadeiras, as manifestações populares de forma geral: parlendas, adivinhas, trava línguas, artesanatos, tudo isso é folclore.

Adivinha ou charada – brincadeira para decifrar enigmas, por meio de descrição de objetos, de animais, de pessoas e histórias – O que é o que é?
Quadrinha – é uma estrofe que possui 4 versos e palavras que rimam entre si.
Exemplo: - Sou pequenino
Do tamanho de um botão
Carrego papai no bolso
E mamãe no coração

- Já a chuva foi embora
Que azul ficou o céu!
E quantas gotinhas ficaram
Na aba do meu chapéu

- Minha enxadinha
Trabalha bem
Corta os matinhos
Num vai e vem

Parlendas – brincadeiras em versos com rimas e acompanhadas por dramatizações, movimentos e mímicas. É uma brincadeira com a palavra.
Trava-línguas – pequenos versos em que se brinca com a fonética, a pronúncia das palavras, através de repetições e rimas similares ou contrárias.
Danças- movimentos e ritmos que acompanham a música, compondo uma coreografia.
Alguns exemplos:
- Frevo (Pernambuco) – coreografias individuais, improvisadas e rápidas, acompanhada de uma sombrinha
- Baião e Forró – dançado em salões ou terreiros, ao som da sanfona e o triângulo
- Carimbó (Ilha de Marajó) –é uma dança em que os participantes ficam frente a frente, dançando e estalando os dedos
- Catira (GO, MG, MS) – dançado apenas por homens dispostos em 2 colunas
- Caiapó (Parati – RJ) – ritmo da dança marcado por espadas e arco e flechas, com violas
- Capoeira – jogo de ataque e defesa praticado em roda, acompanhado de ritmo, movimentos e instrumentos.

Festas populares – comemorações do povo que incluem tradições culturais e rituais religiosos, com vestimenta e culinária típica.
Alguns exemplos:
- Festa junina – dedicado a São João, Santo Antônio e São Pedro. Decorada com bandeirinhas, barracas e fogueiras. Tem quadrilhas, brincadeiras e comidas típicas.
- Folia de Reis – festa de caráter religioso, entre o Natal e o dia de Reis. Cantadores e músicos percorrem as ruas da cidade com cânticos bíblicos.
- Festa do Divino – composta de missas, novenas, procissões em homenagem a Pentecostes. Recolhem-se donativos para a festa.
- Devoção – Círio de Nazaré (Pará) – procissão em homenagem a Nossa Senhora de Nazaré.
- Romeiros – pessoas que pagam promessas em agradecimento as graças alcançadas.
- Carnaval – festa popular trazida pelos portugueses .É festa de rua, com blocos, música, dança e fantasias.

Lendas e mitos – histórias e personagens que têm origem anônima, ou seja, que ninguém sabe ao certo quem as criou e que vão passando de geração em geração.
Culinária– alimentos e pratos típicos de determinada região, preparados com tradições transmitidas por gerações.
Alguns exemplos:
Pratos:
- feijoada ( + comum no RJ)
- feijão tropeiro (MG)
- baião-de-dois (CE)
- pato-no-tucupi (norte)
- buchada de bode
- sopa de jirimum com leite
- churrasco- comum no Sul do Brasil
-- macaxeira
- carne de sol
- arroz carreteiro (sul)

Artesanato – expressão através da arte com as mãos, da habilidade manual e criatividade, originando peças de barro, palha, tecido, couro, papel, fibras, areia e materiais diversos. É considerado artesanato folclórico todo objeto produzido por métodos caseiros.
- trabalhos manuais – escultura, desenhos com areia colorida em garrafa, objetos em madeira, palha, madeira
- rendas – roupas, lençois, toalhas, renda
- croché
- cerâmica
- couro
- retalhos
- -fuxico

Brinquedos – simples e fáceis, individuais ou coletivos, alguns podem ser fabricados em casa. São usados para compor o imaginário infantil, são parte da expressão da infância e transmitidos, também, por gerações.
- pião, finca, carrapeta ou pinhão
- pipa (ou papagaio)
- ioiô
- bolinhas de gude
- amarelinha
- passa anel
- Bola queimada
- brincadeira de roda

Superstição – sentimento de veneração que se funda no temor ou na ignorância, e que leva ao cumprimento de falsos deveres. A confiança em coisas fantásticas e ineficazes (crendice). Os supersticiosos se utilizam de várias opções para conseguir sorte ou realizar desejos.

Exemplos:
Crendices
- Viu uma vassoura caída? É indício de má sorte.
- Sua mão esquerda coçou? É dinheiro que vai entrar.
- Quer se livrar de pessoas indesejáveis? Coloque uma vassoura atrás da porta.
- Viu uma estrela cadente? Faça um pedido.
Proteção
- amuletos (metal ou madeira em formato de mão)
- patuás (saquinhos com rezas e símbolos)
- alho (evita mau olhado)
- arruda (planta – protege ambientes)
Sorte
- talismã (trevo de 4 folhas)
- pé de coelho
- ferradura
- duendes
Recebemos influências estrangeiras, por causa da nossa colonização (italianos, japoneses,portugueses e outros povos) e incorporamos alguns diversos hábitos.

Proibida a reprodução do texto acima sem a prévia autorização da autora.
E-mail: chris@angelotti.eti.br

Folclore brasileiro: Expressões do Folclore e suas Definições.

Curiosidades
Curiosidades/Sugestões para professores:
Atividades

1 – Pesquisar gravuras que representem o folclore brasileiro para montar um mural.Separá-las e agrupá-las por “tópicos”: lendas e histórias, músicas, parlendas, brincadeiras, festas, etc.
2 – Pesquisar brincadeiras e brinquedos do folclore brasileiro (solicitar ajuda dos pais e avós) / ensinar ao grupo a brincadeira (pais e avós poderão ensinar).
3 – Pesquisar, com pais e avós, uma adivinha / reunir várias adivinhas, registrá-las em papel (educador) / dobrar os papéis e sorteá-los / turma dividida em 2 grupos, responderá a adivinha do outro / adivinhas podem ser feitas em cartões, para serem respondidas graficamente e/ou lidas.
4 – Em grupo, elaborar oralmente, novas adivinhas / escrevê-las em cartões ou papel.
5 – Pesquisar quadrinhas e trazê-las para serem lidas em sala / conversar com a educadora o significado do vocabulário e idéia principal de cada quadrinha.
6 – Educador cita 1 palavra e solicita palavras que rimam (oralmente) / caixa com cartões escritos – 1 palavra em cada cartão / criança sorteia 1 cartão, lê e escreve palavras que rimem com aquela.
7 – Criar oralmente ou graficamente quadrinhas / fazer um livrinho de quadrinhas para o grupo.
8 – Educador recita 1 quadrinha e suprime a última rima, para ser completada pelas crianças (oralmente ou graficamente).
9 – Cada criança escolhe 1 quadrinha e ilustra graficamente.
10 – Cada criança traz 1 cantiga de roda / educadora registra a letra em cartões. Educador lê e a criança dramatiza. Crianças cantam e brincam de roda.
11 – Pesquisar parlendas / cada criança traz uma / Educadora registra em cartões / cada parlenda é acompanhada de uma brincadeira – brincar e dramatizar / cada criança escolhe uma parlenda e registra graficamente (desenho).
12 – Pesquisar lendas / cada criança traz uma lenda / educador registra em cartões / após leitura de uma lenda , crianças dramatizam e representam graficamente (desenho) / destacar a mensagem ou idéia principal de cada lenda / interpretação oral (ou gráfica) de texto.
13 – Mural com os personagens de várias lendas confeccionadas com sucata, pintura , desenho.
14 – Pesquisar danças folclóricas / cada criança traz a dança de sua preferencia / educadora contextualiza lugar, característica, religião, música e instrumentos utilizados / assistir em vídeo, danças e músicas folclóricas – reproduzir cantando e dançando.
15 – Destacar a dança típica da região em que vivemos / registrar com fotos e gravuras.
16 – Pesquisar e ouvir músicas folclóricas (destacar religião e autor).
17 – Pesquisar e trazer objetos (reais) do artesanato brasileiro / caracterizar e identificar a região procedente / montar uma exposição.
18 – Confeccionar com argila e sucata peças de artesanato.
19 – Pesquisar pratos da culinária identificando e caracterizando a região procedente / registrar com gravuras, fotos e graficamente como ele é feito.
20 – Montar com o grupo um livro de receitas de culinária brasileira.
21– Escolher com o grupo uma ou mais receitas e confeccioná-la para uma refeição na sala. 22 – Pesquisar os trajes típicos regionais / expor peças reais, gravuras e/ou fotos.
23 – Pesquisar a vida e a obra de Monteiro Lobato / registrar graficamente , com gravuras e fotos montando um cartaz.
24 – Contar histórias de Monteiro Lobato , trabalhar a história do Sítio do Picapau Amarelo e seus personagens.
25 – Confeccionar com sucata personagens do sítio e montar bonecos para teatro.
26 – Criar novas histórias com os personagens do Sítio do Picapau Amarelo.
27 – Criar poemas orais e/ou escrever para os diversos personagens.
28 – Brincadeiras e brinquedos – pesquisar e trazer de casa brinquedo.
29 – Pesquisar as festas populares, através de gravuras e fotos / confeccionar um painel.
30 – Pesquisar com os pais as superstições e crendices / registrar graficamente ou explicar oralmente para o grupo.

Veja mais lendas e personagens do folclore brasileiro.



Não encontrou? Pesquise abaixo mais conteúdo infantil: