Maria Irene Maluf*

As dificuldades de aprendizagem que surgem precocemente na pré escola , são de grande importância e a esperança de que o tempo as fará desaparecer , quase sempre não se concretiza
Problemas de imaturidade global não são a única causa de tais perturbações e uma discrepância entre o potencial da criança e a sua execução, devem sempre ser avaliadas com cuidado por um profissional especializado em dificuldades de aprendizagem, qualquer que seja sua idade. A maioria dos transtornos de aprendizagem, se estabecem antes dos sete anos de idade.
É um consenso em educação, que as crianças que apresentam dificuldades em acompanhar seus colegas de turma na aquisição de novas habilidades básicas, estão correndo o risco de terem problemas nas diferentes áreas escolares de séries posteriores e no seu desenvolvimento cognitivo, social e afetivo, como um todo .
As primeiras experiencias na escola são da maior importância, já que o fracasso escolar vai ocasionar o desenvolvimento de .um crescente sentimento de frustração e baixa auto estima.
Muitos sintomas podem denunciar esse estado na criança pequena, que ainda não consegue expressar com palavras os seus sentimentos.Pode por exemplo, tornar-se ansiosa , não conseguir dormir bem, apresentar outras condutas regressivas,como voltar a urinar na cama .
.Muitas começam a roer unhas,chorar sem motivo aparente, não querer comer ou comer compulsivamente.Algumas se queixam de cansaço permanente e dores imaginárias.Estão sempre frustradas e insatisfeitas. Podem surgir problemas psicossomáticos e de agressividade em diferentes níveis.
Quando um pouco mais velhas , não demonstram mais curiosidade ,se tornam apáticas e se desinteressam pelo estudo, já que mesmo se esforçando , não conseguem acompanhar seus coleguinhas na aprendizagem.
Sua auto estima comprometida , faz aparecer comportamentos que demonstram insegurança e condutas de compensação como a agressividade,a rebeldia ,o pouco caso, etc., o que é preocupante, já que nessa idade sua identidade está em formação.
A auto estima é um juízo de valor que uma pessoa tem de si mesma a partir da competência que demonstra na execução de diferentes tarefas e da valorização que as pessoas que a cercam lhe dão.Como as crianças normalmente dão muita importância ao amor de seus pais , familiares,professores e coleguinhas, é de se esperar que nesses dois ambientes, família e escola, se desenvolva seu padrão de valorização pessoal.
Assim, ser mal sucedida na escola, ser alvo de brincadeiras e críticas constantes , faz com que duvide do amor que lhe dedicam , que deve ser incondicional, para transmitir-lhe a segurança de que precisa para se tornar um adulto forte. Também passa a acreditar de que é diferente dos demais por não conseguir bons resultados em seus intentos , apesar de seus esforços e assim tenderá a se achar menos capacitada.
A auto estima enfraquecida desde suas raízes, cria sentimentos de menos valia e insegurança, que acabam por gerar um ciclo vicioso de fracaso e baixa auto estima: quanto menor um , maior o outro...
Por esses motivos, aconselhamos pais e professores a estarem atentos a seus filhos e alunos.Procurar um psicopedagogo, pode afastar desde cedo , problemas importantes de aprendizagem da vida de muitas crianças.


* Maria Irene Maluf
Pedagoga habilitada em Educação Especial
Psicopedagoga Clínica
Vice Presidente da Associação Brasileira de Psicopedagogia
Sócia Honorária da Associação Portuguesa de Psicopedagogos


Não encontrou? Pesquise abaixo mais conteúdo infantil: