Dra. Jocelem Salgado *

Impor disciplina alimentar aos nossos filhos é uma missão que parece quase impossível, mas sem dúvida nenhuma tem que ser encarada como um desafio. Há, no entanto, alguns pequenos truques que poderão ajudar os pais nessa difícil, mas gratificante, missão.

O primeiro deles é tratar de definir um cardápio balanceado e variado para todas as refeições e, se o seu filho ou filha não quiser comer, o problema é dele (a). Mas deixe bem claro que não haverá dinheiro para lanches ou sorvete ou chocolate e que só haverá alimentação na próxima refeição. Nunca devemos nos esquecer que é natural que a criança goste mais de um alimento do que de outro, mas temos que ter em mente que a cozinha da nossa casa não é um restaurante. A criança pode ter opções, porém quem tem que montar o cardápio são os pais.

Outra dica é dar bons exemplos. Se o pai bebe refrigerante durante as refeições, não adianta recomendar aos filhos que tomem sucos naturais de frutas. Da mesma forma os pais devem consumir verduras, legumes, etc... com satisfação para que os filhos sigam o modelo. Todo pai e toda mãe também já devem ter passado pela situação em que a criança recusa a comer cenoura ou brócolis. Mas ceder facilmente a um "não quero" é o primeiro passo para criar um pequeno ditador em casa.

Hoje já se sabe que os maus hábitos alimentares e o sedentarismo contribuem em parte para a obesidade infantil. Mas não é só isso. Estudos mostram que quando um dos pais é obeso, os filhos têm 50% de chances de também serem gordinhos. Quando os dois pais estão bem acima do peso, o risco pode chegar a 100%. O ideal é que a criança não entre na adolescência acima do peso. Estudos mostram que quando isso acontece, ela tem 70% de chance de se tornar um adulto gordo.

A melhor forma de combater a obesidade infantil e brigar contra a balança seria associar dieta balanceada, exercícios e paciência. E a responsabilidade pelo sucesso do tratamento, como já dissemos, é sobretudo dos pais. São eles que devem escolher os cardápios dos meninos e programar as atividades físicas. A família deve ser reeducada para melhorar a qualidade das refeições consumidas e, exercício físico deve ser o "lema" de todos os componentes da casa.

DICAS IMPORTANTES PARA AQUISIÇÃO DE BONS HÁBITOS ALIMENTARES

A criança deve comer de tudo, sem excesso. O importante é usar o bom senso dos pais:

Existe um conceito que " tudo o que você quiser fazer para o seu filho em termos de alimentação, faça-o enquanto ele estiver em seu ventre e nos primeiros anos de vida". Ensinando bons hábitos alimentares a seu filho nessa idade, com certeza você estará contribuindo para que ele seja um adulto saudável, livre da anemia e sem problemas com a balança.

* Prof.ª Dra. Jocelem Salgado
Profa. Titular em Nutrição ESALQ/USP e assessora científica do site Crescer Bem. Artigo gentilmente cedido pelo site: Crescer Bem. Site da Autora: www.jocelemsalgado.com.br/



Não encontrou? Pesquise abaixo mais conteúdo infantil: