Equipe QDivertido

Infelizmente essa declaração não tem o poder de suprir as necessidades das crianças em todo o mundo. Mas conhecendo-a, podemos lutar melhor pelos direitos de cada criança próxima a nós, e aos poucos mudando o mundo.
Aos pais: vamos educar melhor os nossos filhos! plantar a idéia de que não se faz aos outros o que não gostaríamos que fizessem a nós, isso já é um bom começo para tudo.
Aceitar as diferenças com alegria! Já imaginaram como o mundo seria sem graça se só existisse uma cor, se só existisse uma espécie de animal, uma espécie de vegetal etc. E se todos pensassem igual, tivessem as mesmas idéias, as mesmas opiniões ?
Talvez a nossa grande riqueza esteja nas nossas diferenças. O dia em que nós aprendermos a nos respeitar, podem ter certeza que será o começo de uma grande transformação.
Nunca se esqueçam: As crianças de hoje serão os adultos de amanhã.

Declaração Universal dos Direitos da Criança
(ONU- 30 de novembro de 1959)

Todas as crianças têm direito:
1- À igualdade, sem distinção de raça, religião, ou nacionalidade.
2- A especial proteção para o seu desenvolvimento físico, mental e social
3- A um nome e uma nacionalidade
4- À alimentação, moradia, assistência médica adequadas para a criança e a mãe.
5- À educação e a cuidados especiais para a criança física ou mentalmente deficiente
6- Amor e proteção por parte dos pais e sociedade
7- Educação gratuita e lazer infantil
8- A ser socorrida em primeiro lugar, em caso de catástrofes
9- A ser protegida contra o abandono e a exploração do trabalho
10- A crescer dentro de um espírito de solidariedade, compreensão, amizade e justiça entre os povos.

Bibliografia
História da declaração

No dia 20 de novembro de 1959, por aprovação unânime, a Assembléia Geral das Nações Unidas proclamou a Declaração dos Direitos da Criança.
A declaração é uma enumeração dos direitos e das liberdades a que, segundo o consenso da comunidade internacional, é justa para toda e qualquer criança.
Muitos dos direitos e liberdades contidos neste documento fazem parte da Declaração Universal dos Direitos Humanos.
No seu preâmbulo, diz a nova Declaração expressamente que a criança, em decorrência de sua imaturidade física e mental, requer proteção e cuidados especiais, quer antes ou depois do nascimento



Não encontrou? Pesquise abaixo mais conteúdo infantil: